sexta-feira, 23 de julho de 2010

Descoberta

Digo-lhe que aquele sonho cresceu sim.
E que cresce ainda mais a cada dia que passa.
Não farei de conta que sou a mesma de antes.
Não, nunca fui a independente que um dia quis parecer.
Confesso que fui obrigada a rir de mim mesma, quando me reconheci.
E digo mais, o ar que respiro hoje me faz muito mais feliz.
Essa sim eu conheço, sou e quero manter.

Siga o blog por e-mail