quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Amor, amor

Quando tudo parecia vago e eu estava prestes a sentir-me verdadeiramente perdida, o conheci. Eu mesma não fazia ideia da amplitude que o compromisso firmado naquela quente, linda e estrelada noite de dezembro representaria.

Enxerguei então um novo horizonte, partindo assim para um lado que até então, não conhecia. Passei a sentir os tão conhecidos e poéticos arrepios, beijos cinematográficos e olhos marejados, simplesmente por ter o sorriso dele todo para mim.

Aquela beleza romântica que eu sempre encontrara em poesias, prosas e músicas, era deveras sentida e conhecida a partir de então. Desde aquele dezembro, meus olhares são para ele. Minhas mãos estão aqui para se unirem sempre as dele, ou pare fazer-lhe cafuné. Sempre estarei com os olhos ansiosos como os de uma criança, a esperar por nosso encontro. Amor, amor, isso sim. Puro, que veio para ficar e se eternizar em nós. É de verdade.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Os sentidos se aguçaram após aquela noite. Ah, e os sentimentos também. Era como se não houvesse um mundo fora daquele quarto. Um pedaço do céu, ou melhor, era o nosso céu. São exatamente esses pensamentos que estão em minha mente desde então. E que não me deixam trabalhar. Só sonhar! Estou tomada por felicidade. Não é uma (simples) paixão. É amor, dos mais fortes e arrebatadores. Esperei por esse sentimento por toda a vida. Minh’alma está coberta de lindas, intensas e verdadeiras sensações. Amo verdadeiramente enfim.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Pintura dela

Afrescos de saudade

Traços fortes de paixão

Contrastes de amor

Rabiscos de atração

Cenário de suavidade

Tudo verdade!

Siga o blog por e-mail