sábado, 30 de maio de 2009

Chá & Doces Sonhos


A temporada de sonhos reiniciou.
Será o chá que tomo todas as noites antes de dormir, já recostada e sentada na cama, o responsável pelos doces sonhos noturnos?
É possível que seja ele o inspirador dos pensamentos novos e das idéias de liberdade?
Talvez tenha sido aquele Chá Misto Doces Sonhos Dr. Oetcker, tomado naquela especial e especifica noite...
Parece que sim!

terça-feira, 26 de maio de 2009

Museu: minha história, meu mundo.

Ar gelado e emoção aflorando de maneira inexplicável.
Súbita sensação de completude e de encontro com a própria alma.
Vontade de ficar e lá se hospedar.
Aroma de casa de avó e aconchego de dar dó.
Objetos e livros que falam por si só.
Ambiente de vida própria e magia no ar.
Parece que esse é mesmo o meu lugar.
Viver de memória.
Viver de história.
Ah, não posso jamais abandonar o que faz meu olho brilhar.
Um dia, quiçá serei parte deste todo, que é muito mais que parte de mim!


- Singelas palavras lembrando a já ocorrida 7ª Semana Nacional de Museus. É assim que me sinto neste local que para mim será eternamente sagrado. Não são meras palavras. São minhas sensações!

sábado, 23 de maio de 2009

Esplêndidas exclamações

Parecia mesmo um sonho.
Mas não fazia sentido.
Refletia sozinha: com seus pensamentos, medos, aflições, ilusões, desejos, devaneios e lágrimas.
Veio então a sensação de liberdade e de prisão por própria vontade.
Descobriu que cativara.
Sentiu-se protegida e a fragilidade que sempre a acompanhara agora parecia ser sua própria salvação.
A reciprocidade era seu consolo, força e escudo.
Contemplação e interação.
Tudo então soava diferente.
Nada, nem ninguém poderia aniquilar as lembranças e marcas que agora habitavam seu coração. Que vontade de cair em prantos e de sair correndo e gritando, sentia.
A solidão era vital: acalmava, clareava.
Voltou-se ao céu e agradeceu por cada uma daquelas horas, palavras proferidas, sorrisos, brincadeiras e carinhos.
Naquele exato momento suas lágrimas caiam como raros e preciosos diamantes, legitimando cada segundo vivido e sentido da maneira mais intensa e profunda que era possível.

sexta-feira, 22 de maio de 2009


"Pienso que un sueño parecido no volverá mas

Y me hizo a volar en el cielo infinito"

[Volare]

Precisava registrar isso aqui!
Bons sonhos a todos.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Piruetas

E quando achamos que estamos compreendendo, vem um vendaval, ou mesmo uma leve brisa e traz a dúvida!

As pessoas assustam
As revelações chacoalham
A expectativa faz voar alto demais
A esperança ressurge
A dúvida persegue
E uma única descoberta:
Há muito que aprender!

Talvez ainda seja uma menininha por trás dos livros, engatinhando em direção ao futuro!

domingo, 17 de maio de 2009

Sentindo

auto-conhecimento - sensações - mental - confidências

coração - medo - três - saudade

amores - noite - vento - janela -

cama - confiança - socorro - liberdade

descobertas - história - frio - memória - reflexão

VIDA


Existem coisas que realmente não se explicam! Mas é bom e faz bem!
Cá estão as boas novas. Basta vivê-las. Muito obrigada !

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Solidão acompanhada

E chega a época em que Bibiana descobre que sua própria companhia é uma das melhores.
Ontem chegou cedo na faculdade, encontrou por acaso uma grande amiga e recusou o convite para ir até o barzinho de nome criativo. A amiga insistiu, a chamou de maluquinha, mas respeitou sua vontade.
Bibiana realmente queria ficar consigo mesma e com suas músicas. E como se não bastasse, ao olhar para seu lado esquerdo, viu ao longe mais uma de suas amigas. Por incrível que pareça, torceu para que não a visse, ficou imóvel.
Resolveu então ir para um local mais escondido. Foi caminhando rápido... Sentou-se em um banco isolado, ao lado de uma escadaria. Sentia então o vento gelado em seu rosto e balançava o pé direito no ritmo da música que escutava. Estava tão longe, finalmente... Entre veludos e sedas...
Ouviu então ao longe, seu apelido sendo pronunciado. Assustou-se. Olhou a frente e era ela: a única pessoa com quem, naquele momento, gostaria realmente de conversar. O rosto de Bibiana iluminou-se com um sorriso. Ficaram ali sentadas no banco conversando, depois saíram a caminhar... Surgiu um convite para o início da semana seguinte, algumas combinações e confidências.
Era tudo o que Bi estava precisando naquele momento! Despediram-se e o vento gelado beijava seus cabelos. A música estava então em volume mais alto! O sorriso e a alegria eram perceptíveis a partir daqueles instantes. Bibiana convenceu-se mais uma vez de que existem encontros de almas durante a vida. Isso se comprovava novamente. Agradeceu no silêncio do seu íntimo!

Amor de verdade, amor de amizade!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Lá vem ela...

Ela chegou, sim, a chuva veio.
E com ela a vontade de desbravar novas terras, cantarolar e gritar.
O barulhinho soa como promessa.
Que vontade de desvendar o mistério.
Que desejo de ficar imóvel para ver no que dá.
Mas e a vontade de sair correndo e alarmar?
Nosso silêncio é um véu de seda ou voal.
O infinito é todo nosso.
Sinto-me aconchegada em meu mundo, em minhas lembranças, em meus pensamentos, em minhas pessoas.

Sinto boas novas a caminho!

sexta-feira, 8 de maio de 2009

E quando eu estiver triste...

"E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
...
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti"


[Sutilmente - Skank]

Que montanha-russa essa vida!
Lágrimas caem em um alvo rosto.
Que dor e que alegria.
Que vontade de chorar e de sorrir.
E quando eu estiver feliz, se esforce para me fazer ainda mais feliz!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Desejando a chuva

Ela quer chuva.
Ela precisa de chuva para...
Lavar a alma
Irrigar o coração
Regar os pensamentos
Ensopar a imaginação
Embeber a insanidade
Encharcar os sonhos
Alagar as idéias.

A secura a corrói
O medo a devora
Mas a esperança a sacode.

terça-feira, 5 de maio de 2009

Aquela estrelinha


"Às cinco eu vejo aquela estrelinha"

(Vai Valer - Os Paralamas do Sucesso)

Não é bem as cinco, talvez um pouco mais tarde. Mas eu vejo, vejo sim!

Que perigo seria se eu saísse correndo, gritando, cantando, toda vez que me desse esse ímpeto!




É um pouco sozinha

"É o mistério profundo, é o queira ou não queira
É o vento ventando, é o fim da ladeira..."

Águas de março - Tom Jobim


Os dias têm sido alegres, e essa alegria está em mim e não nos outros.
E parece mesmo que alegria atrai alegria.
Amigos têm expressado através de palavras escritas, o seu carinho e amor.
As leituras parecem ter sido feitas para mim.
Os momentos só têm me feito muito bem.
Pessoas importantes, de maneira surpreendente, têm mostrado que me observam e que conhecem meus gostos.
Às vezes parece déjà vu.
Os sonhos noturnos têm voltado.
As mudanças internas seguem, exigindo (?) adaptações.
E é tão bom que dá até medo.

"É a promessa de vida no teu coração!"

Siga o blog por e-mail