sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

- É que quando estamos tomados pelo amor, as coisas ficam mais leves, menina. Esqueça os teus medos. Segure tua mão na minha e quando a noite cair e o sono insistir em não vir, abrace o edredon e lembre-se que dentro de poucos anos, estarei todas as noites ao teu lado, te apertando contra o meu peito.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

(In) constâncias

Mesmo com o coração repleto de amor correspondido
Inquieto-me constantemente
Abalo-me perante o desconhecido ou inesperado
É no teu abraço, também ansiado, que me acalmo
E nem mesmo meu amor por ti é uma constante
Já que cresce ininterruptamente

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Gerúndio

Tentando desprender-se dos temores

Andando sob os desarranjos do amor

Buscando sua própria compreensão

Recuperando a quase perdida razão



"Com toda a razão só faz o que manda o seu coração"

[Chiquita bacana, na voz de Rita Lee]


sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Minha prece

Respirar profundamente antes de qualquer atitude precipitada.

Desprender-me dos medos.

Amar sem ressalvas.

Andar com leveza e segurança.

Despreocupar-me verdadeiramente.

Encontrar a minha paz.


quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Instabilidade emocional

Atônita com o forte e doce aroma das flores

Perdida entre desejos e medos

Envolvida pela ansiedade de quem ama

Entregue à intensidade, dor e amor

Perdida entre as lágrimas e os sorrisos

Aguardando e clamando pelo sol

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Conjunto vazio

Aquele vazio súbito que surge de vez em quando, sem motivos muito claros e que gera um desconforto tamanho, que chega a doer no corpo, me visitou hoje.
A cabeça fica confusa, o peito aperta, o sorriso some, dando lugar a um certo desespero velado, que é claro só dentro da gente.
Nos perdemos num abismo interno e parece que não há chances para um reencontro, ou reconciliação com a mente e o coração.
Talvez seja só um dia ruim, mas há possibilidade de que seja uma dessas crises que surgem ao longo da vida e que vem anunciar mudanças. E o novo sempre assusta! A angústia está pesando no peito!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Machuca um pouquinho

E logo passa

Amor é assim

Desse modo que tem graça

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Tracejando

Condenada à intensidade.
Sentindo cada palavra, extremamente.
Temperando os dias, ora com lágrimas, ora com sorrisos.
Amando o amor e o amado com força irrevogável.
Traçando caminhos com os velhos e doces sonhos de outrora.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Selo

Ganhei meu primeiro selo no blog, da doce Deia Santos! Adorei!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Abrigo romântico

Quero que desprendas
De qualquer temor que sintas
Tens o teu escudo
O teu tear
["Menina da lua", na voz de Maria Rita]


Queria poder proteger-te de todo mal.

Salvar-te dos problemas de toda a ordem.

Cobrir-te com uma capa de amor, bordada a mão por mim.

Mesmo não dominando o manejo da agulha e linha, teceria-a para ti.

Na parte interna, colocaria bolsos repletos de jujubas coloridas e saborosas, para que quando os problemas surgissem, elas te proporcionarem calma e ternura, através do açúcar e das cores.

Mas se nada disso for possível, já sabes: tens meu coração.

Talvez ele, junto ao teu, transbordando de amor, já seja essa capa protetora.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Inconstâncias

De repente, cai o nível

E eu me sinto uma imbecil

Repetindo, repetindo, repetindo

["Não vale a pena", na voz de Maria Rita]


Tudo parece estar plácido e feliz.

De repente, um pequeno relâmpago dá conta de transtornar.

São as velhas feridas que ainda não cicatrizaram com a idade.

Apesar das décadas já vividas, de tempos em tempos os desatinos e arroubos juvenis voltam a atormentá-la.

E o mote é ainda o mesmo: amor e intensidade em demasia.

Causa e solução de seus problemas!


terça-feira, 26 de julho de 2011

Força verdadeira

Quando se está forte por dentro, nem grandes ventanias conseguem desestabilizar. O escuro já não mais assombra. A força que impulsiona é muito maior do que toda aquela velha quinquilharia insignificante! Chama-se amor, baseado na verdade! Nenhuma crueldade pode ser maior! A superioridade está justamente na pureza do sentimento! É uma pena que o mundo ainda não tenha descoberto o quanto vale conjugar o verbo amar!

sábado, 9 de julho de 2011

Verso hostil

Todos os sentimentos me tocam a alma.

Meu coração é quente e meu corpo, frio.

Por vezes me sinto imbecil.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Simetria

Chegou
Foi até ela
Segurou seu rosto
Beijo-a vagarosamente
Abraço-a e jurou-lhe amor eterno
Os corações então juntos sambaram
Pareciam enfim ter encontrado a sintonia
A partir de então, o mundo se tornara pequeno para tanto amor

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Terno inverno

Quando venta forte lá fora

Dá um arrepio aqui dentro também

O vento invade as frestas e entranhas

Esse frio extremo esquenta o coração

Sinto-me viva com a aura congelante que vem de todo lado e beija meu rosto

Há flores

"Há flores por todos os lados
Há flores em tudo o que eu vejo"
(Flores - Titãs)

A vida tem sido repleta de flores de todo o tipo. Desde as mais lindas e radiantes, até as desbotadas e já com pouca força.
Elas estão no amor, nas ideias e pesquisas, nos jardins das casas e até ao longo das ruas.
Há dias em que elas parecem florescer e realçar suas cores, refletindo em nossos próprios rostos sua leveza e perfume, iluminando nosso grande amor. É, elas não estão apenas em mim.
Às vezes algumas pétalas parecem desprender-se e ficar pelo caminho. Isso dói e despedaça também o lado de dentro, fazendo uma chuvinha cair.
Mas o que sempre fica é o doce perfume e o lindo colorido. Cultivaremos as lindas flores no caminho. Elas florescerão inúmeras vezes e irão compor o jardim do nosso futuro castelo, construído sobre o mais forte alicerce: nosso amor.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Reestabelecendo

Nas profundezas do meu psiquismo
Abalo-me com os acontecimentos
Choro e me entristeço
Mas impregnada do teu amor me reergo
Enxergo claramente nosso amor livre crescendo

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Sempre amor

Haja o que houver

Quando o amor for posto à prova

Ele sempre vencerá dentro de mim

Nasci para amar, sim

E por mais que eu mesma não me compreenda

Ele, o protagonista da minha vida, me fará sorrir e chorar

Talvez eu não imaginasse que seria difícil assim, nem sei

Eternizo esse momento neste poema sem sincronia

Amo-te para sempre, meu amor

terça-feira, 24 de maio de 2011

Retalhos

Está escuro e frio. Ainda há umidade. São as dolorosas lágrimas.

É a velha incompreensão do mundo que não foi embora com a adolescência.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Velha confissão

E para ela o mundo definitivamente gira em torno do amor.

A ele todas as forças e todas as oportunidades.

Afinal é ele que lhe confere a mais plena felicidade.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Meninice

A guriazinha espera na janela o sol abrir

Fecha os olhos e faz uma prece

Ela esquece que na verdade já é extremamente feliz

terça-feira, 3 de maio de 2011

Vidros fechados

Céu acinzentado

Chuva fininha

Café quente

E eu aqui frente a frente com os velhos medos pungentes.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Minha ladainha

Quem me protegerá de mim mesma?

Buscarei dentro de mim a paz que preciso.

Me impedirei de projetar grandes emoções.

Sim, criarei a cura para o meu próprio mal.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Declaração

Disfarcei o sorriso, mas ele estava aqui latente.

Fechei os olhos, mas o brilho ofuscante continuou lá.

Entreguei-me enfim à intensidade do sentimento que pulsa.

Surpreendi-me diante do que me parece ser a verdadeira felicidade.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Meia noite

Chove lá fora e dói aqui dentro.
Sentindo a realidade, finjo que não fantasio.
Fecho os olhos e tento afastar o medo.
Me perco, então.
E perdida, me desespero.
O sono acaba chegando.
Ele não tem mais fugido.
Nasce um novo dia.
Desperto e construo um novo castelo.
Não tenho jeito.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Tempo aqui dentro

O meu lado de dentro tem acompanhado sim os fenômenos climáticos.
O brilho da lua, refletiu no fundinho do meu ser.
Tem chovido torrencialmente, lá fora e aqui dentro.
Os fenômenos provocaram pequenas epifanias.
Entre lágrimas e sorrisos, vou seguindo.
Gosto da sensação que estou sentindo.
É bom ter tudo o que preciso.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Noite de luar

Uma mulher completamente feliz, foi assim que me senti naquela noite. Vi a consolidação de um amor antigo e lindo do qual a tempos ouvia falar. Fui testemunha do sonho de alguém que é raio de sol em minha vida. E eu estive com pessoas que me fazem forte e extremamente feliz, com seus olhares, simplesmente. Chorei todas as lágrimas de emoção que tanto precisava. Retomei minha fé em um mundo melhor, a base de amor. Acreditei ainda mais no meu sonho de viver a vida ao lado dele, do homem que é o meu amor. E uma lágrima cai, só de relembrar. Ficará em minha lembrança, certamente. Será que foram as águas de março? Talvez o fenômeno da lua... Selamos a noite, apenas eu e ele, frente a frente, refugiados em nosso amor!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Amor, amor

Quando tudo parecia vago e eu estava prestes a sentir-me verdadeiramente perdida, o conheci. Eu mesma não fazia ideia da amplitude que o compromisso firmado naquela quente, linda e estrelada noite de dezembro representaria.

Enxerguei então um novo horizonte, partindo assim para um lado que até então, não conhecia. Passei a sentir os tão conhecidos e poéticos arrepios, beijos cinematográficos e olhos marejados, simplesmente por ter o sorriso dele todo para mim.

Aquela beleza romântica que eu sempre encontrara em poesias, prosas e músicas, era deveras sentida e conhecida a partir de então. Desde aquele dezembro, meus olhares são para ele. Minhas mãos estão aqui para se unirem sempre as dele, ou pare fazer-lhe cafuné. Sempre estarei com os olhos ansiosos como os de uma criança, a esperar por nosso encontro. Amor, amor, isso sim. Puro, que veio para ficar e se eternizar em nós. É de verdade.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Os sentidos se aguçaram após aquela noite. Ah, e os sentimentos também. Era como se não houvesse um mundo fora daquele quarto. Um pedaço do céu, ou melhor, era o nosso céu. São exatamente esses pensamentos que estão em minha mente desde então. E que não me deixam trabalhar. Só sonhar! Estou tomada por felicidade. Não é uma (simples) paixão. É amor, dos mais fortes e arrebatadores. Esperei por esse sentimento por toda a vida. Minh’alma está coberta de lindas, intensas e verdadeiras sensações. Amo verdadeiramente enfim.

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Pintura dela

Afrescos de saudade

Traços fortes de paixão

Contrastes de amor

Rabiscos de atração

Cenário de suavidade

Tudo verdade!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Refúgio salutar

Quero ser feliz, pintar com lápis o meu arco-íris
Esguichar perfume francês
Cantar um canto de liberdade
Transformar em nossa morada esse lugar
Para nele podermos habitar e amar e amar

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Prece (in)terna

Busco escrever com o mais delicado dos meus sentimentos.
E assim dispensar a amargura para me entregar a leveza e a paz.
Para me ajudar nesse desafio interno, recorro a uma jarra de chá gelado.
Quero deixar para trás o sabor amargo das culpas que me atribuo a cada dia.
Me permitir viver cada amanhecer com a ponderação que busco incessantemente.
Mas claro, sem perder a doçura e um tanto da loucura da paixão que aqui pulsa e pulsa.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Encontro

Escolhi a roupa.
Me perfumei e maquiei.
Calcei o sapato de salto.
Joguei o medo lá pro alto.
Enquanto tu batias rápido na porta, alvoroçado.
Te encarei, relaxei e me perdi em teu abraço ansiado.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Delírio real

Os olhos ansiavam pelo encontro.
A mente vagava e se perdia nos pensamentos vazios e amedrontadores.
Os ponteiros do relógio pareciam estagnar.
E quando enfim ele chegou, as lágrimas voaram sem que eu pudesse segurar.
Suspiros compassados se ouviam.
Arrebatados então pelo amor, nos reencontramos no refúgio dos apaixonados.

Siga o blog por e-mail