segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Rangeu os dentes.
Saiu.
Bateu a porta.
Sofreu.
Chorou compulsivamente.
Voltou.
Beijou-a como quem acaba de se salvar.
Amou-a
Como jamais amara alguém.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por expressar aqui sua opinião e seu sentimento:)

Siga o blog por e-mail