quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Eu aqui como lâmpada incandescente
Fecho os olhos, displicente ao que é frívolo
Quero a todo instante,
Para sempre nossa chama de amor incessante.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por expressar aqui sua opinião e seu sentimento:)

Siga o blog por e-mail