segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Tanto

Talvez por que não acreditava que poderia sentir tanto amor, de forma tão pura.
Por certo tempo, pensava de fato, que nunca chegaria a sentir isso,
Sem esperar nada em troca, sem egoísmo.
Sempre esperara tanto da outra parte.
Dessa vez houve tempo para tudo.
Passou pelas fases egoístas também,
Mas chegou a um ponto onde suas próprias vontades davam preferência as do outro - daquele outro.
Atingira também um equilíbrio, em que a euforia do amor total já era mais branda.
Amava de forma mais tranqüila e segura.
Não precisava sofrer mais por provas de amor.
Elas vinham de forma espontânea e lhe deixavam surpreendida.
Não imaginava que chegaria a tanto.
Não imaginava que seria tanto.
Era agora muito maior do que antes.
Praticamente nada condenava.
Apenas amava, e agora de forma mais racional.

2 comentários:

Alonso Zerbinato disse...

Obrigado pelo comentário.
Também passo sempre por aqui.
Beijo grande!

o lado B do lado B disse...

Tô chocado!
Um dos posts mais lindos que já escreveste!!!
Emociona, palavras certas...
Sutileza, direto ao ponto!
Amo.

Postar um comentário

Obrigada por expressar aqui sua opinião e seu sentimento:)

Siga o blog por e-mail