quinta-feira, 2 de abril de 2009

Meus olhos interrogam seus olhos


"Não há remédio certo para as dores da alma; esta senhora definha, porque lhe parece que a não amo; dou-lhe o Rio de Janeiro, e consola-se. E porque era homem estudioso tomou nota da observação."

O Alienista - Machado de Assis

Acabei de ler este livro. Após este trecho, parei e refleti.
A felicidade é realmente estruturada em momentos isolados da vida. Sabemos que não há felicidade absoluta, plena. Ás vezes sentimo-nos infelizes, sós... e uma notícia, um acontecimento, uma pessoa, tem o poder de devolver-nos o brilho dos olhos e o sorriso radiante.
[O Grito - Edward Munch]

Será tudo tão efêmero?

Aos que se interessam por leituras que envolvam psicologia, fica a dica do livro.


Será a Casa Verde meu refúgio e meu fim?

Meus olhos interrogam seus olhos!

1 comentários:

o lado B do lado B disse...

quem saberá??????? grande indagação do sentido real de felicidade, do seu conceito por si só...... Será que ele existe? axo que felicidade é uma palavra inconceitual....

Postar um comentário

Obrigada por expressar aqui sua opinião e seu sentimento:)

Siga o blog por e-mail