terça-feira, 5 de maio de 2009

Aquela estrelinha


"Às cinco eu vejo aquela estrelinha"

(Vai Valer - Os Paralamas do Sucesso)

Não é bem as cinco, talvez um pouco mais tarde. Mas eu vejo, vejo sim!

Que perigo seria se eu saísse correndo, gritando, cantando, toda vez que me desse esse ímpeto!




5 comentários:

Nanda Andrade disse...

mas nao ha perigo! corra grite e pule hahah nada melhor!

o lado B do lado B disse...

O pulo da Gata!!!

NINO BELLIENY disse...

Flagre mentes em quietas horas...flagre aumentos em quietos agora repletos de agitação.Fragmentos inquietos ,cacos e objetos,incertos e discretos,sonhos de estante acabando em instantes ,quicando no chão da biblioteca e se perdendo no ralo.Mas,algo resiste e garante a inquietude da juventude e a inquietação da velhice...além do ralo,o que existe?

Vanessa Hartmann disse...

Putz, que demais esse comentário!

Marcel Hartmann disse...

putz, de quem é isso, cara?

Postar um comentário

Obrigada por expressar aqui sua opinião e seu sentimento:)

Siga o blog por e-mail