segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Apenas poesia na casa vazia

No silêncio da casa vazia sentia-se sozinha.
Andava de um lado para o outro sem saber o que fazer.
Buscava algo para passar o tempo e amenizar a angústia que pulsava em seu peito.
Histeria.
Estava totalmente vazia.
Teve vontade de gritar para arrancar o que lhe corroia.
Por vezes considerava-se ridícula.
Ora se contentava com tão pouco...
Ora nada era o suficiente para fazê-la feliz.
E pensava...
Será que viveria eternamente dependente e descrente?
Insegura, imatura.
Mais um dia se fazia.
O vento soprava.
E nada acontecia.
O telefone tocara.
Grandes fantasias.
Apenas poesia.

1 comentários:

o lado B do lado B disse...

Vanessa passa por sua melhor fase poética... Incrível, simplismente fantástica...
Os posts cada vez mais tem alma, tem vida, tem sentimento².

Postar um comentário

Obrigada por expressar aqui sua opinião e seu sentimento:)

Siga o blog por e-mail